Baixe gratuitamente e descomplicado os primeiros capítulos do 1º livro.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Introdução

GUERREIROS MEDIEVAIS

Siliohn, mago que irá conduzir a aventura até seu desfecho.



PRÓLOGO

LIVRO 1 - TEMPORADA DE CAÇA

A terra acabava de sair do ventre dos deuses e as raças, ainda, engatinhavam à era da evolução.
Formavam seus pequenos grupos e logo surgiram os primeiros reinos. Foram muitos, foram tantos que alguns acreditavam na necessidade de ter um reino maior. Então, surgiram as primeiras guerras; a raça humana começou a destruição em troca de mais terras, enquanto os elfos, soltos pela maior floresta, viram a necessidade de agruparem-se, foi então, que viram a necessidade de formar um vilarejo.
Os anões levantaram apenas um reino e ali estavam protegidos da ganância do homem e de sua sede por mais terras.
Então, os dragões criaram um reino, pois tinham a esperança de dominar todo o mundo de Sylúria, Sim! Sylúria, este foi o nome que os humanos deram àquela imensa massa de terra adornada pelo azul dos oceanos e enfeitadas pelas altas montanhas.
Quando percebemos eles, os humanos, destruíram todos os seus reinos, unificando-se num só, o reino de Adonias. Este foi impiedoso ao dizimar o reino vizinho e tão logo acabaria com todos os demais, mas, os deuses acharam melhor intervir. 
Sete ventres deram a luz à sete divindades menores e estes foram chamados de feiticeiros.
A calmaria tomou Silúrya por uns anos, e logo, Adonias preparava o ataque que destruiria o reino dos anões, mas, frustrado em sua derrota, o rei caiu de joelhos diante da espada de um dos feiticeiros, Tímbar.
A paz prosperou por alguns anos e os elfos e as outras raças existentes puderam sentir o cheiro da grama virgem, do ar do sul e das folhagens do leste.
Os anos passaram e com ele o rei dos dragões arquitetava uma segunda guerra, nesta seria destruída toda raça que o enfrentasse, então, os feiticeiros forjaram seus poderes em sete pedras preciosas, onde, entregariam a uma só pessoa se fossem derrotados. Esta pessoa seria imortal e indestrutível.
A guerra chegou no reino central, onde os feiticeiros levantaram um castelo, logo, os feiticeiros venceram e mais uma vez estavam livres de outro ser que tentava tomar Silúrya.
Não demorou muito tempo depois da vitória e os feiticeiros foram traídos e mortos. Gálgato, comandante geral de tropas, possuía as sete pedras e com este poder, matou muitos inocentes, mas seu coração maldoso e ambicioso fora destruído pelas pedras. Sua amante, Tannara, amaldiçoou-as e espalhou-as pelo continente, porém, teria outro dever, o de reuni-las novamente para trazer seu amor de volta, porém, dessa vez imortal.

Um comentário:

Adriana disse...

amigoo, o seu blog ta mara, o seu livro é perfeito
-
rumo ao sucesso.. to aki torcendo pelo escritor que vc é... viva Guerreiros Medievais

bjusss

da sua eterna fã
Drihh